Boa vida, pra quem é do bem…

mar 22, 2018

Lento e calmo foge o dia.
O tempo atropelou o espaço e levou minha alegria.
Parece muito pouco ou muito louco,
Exagerado e incompreensível, contudo, nem mesmo eu consigo explicar.
Os quilômetros nunca nos aproximaram,
O tempo era ilusório, as imagens temporalmente registradas
Não passaram de mentiras fria e brutalmente calculadas por você.
De puro e lindo, passaste a ser perverso e imundo depois que a escuridão me sobreveio.
De verdadeiro o que sobrou? Seus vãos devaneios?
Com qual futuro alimentaste o teu desejo? Com qual loucura afunda-se em remédios?
És astuto e nojento, asqueroso e mentiroso.
És o pior dos seres, o mais vil pecador.
Não brinques de Deus, não brinques com a alma de alguém.
Não brinque com sonhos alheios e não alimentes o fogo se tens a intenção de apaga-lo.
Não sejas tão mal, pois a maldade cedo ou tarde lhe sobrevirá.
Lento e calmo nasce outro dia,
Os raios da manhã me trazem o renovo,
Parece muito pouco ou muito louco,
Exagerado e incompreensível, contudo, minh’alma se fartou.
O cosmos sabe o que faz, sei que há algo melhor esperando por quem sabe ser o melhor.
Sei que há algo me esperando, e sei que será bem melhor.
Boa vida pra quem é do bem e não faz mal a ninguém.
Sabrini Yanssini

Sabrini Yanssini

Autora

Ela é de contábeis, não só de números, mas de palavras e sentimentos. A mineira que descobriu a poesia como sua melhor companhia no caos da terra da garoa.

Deixe seu comentário ou marque aquele pessoa que vai se identificar

Comentários

Share This