Metrópole

nov 8, 2017

Vejo uma multidão, passarinhos, passaredo, boiada.
Vejo essa multidão, população, doutores, mestres, invasores, sem teto.

Vejo apressados, passageiros, formados, empregados, escravizados, essa multidão.
Vejo trem de pouso, trem de embarque, trem sob trilhos, trens que vão à marte, partindo de toda parte.

Passou sobre a ponte, esse monte de gente, esse monte de coisa, todo passaredo, toda boiada, toda multidão. Passaram apressando o tempo, que atrasado entrou num desses trens sem destino.

Vejo as ruas cheias, sonhadores vestidos nessa realidade tão crua, nua, cheia de caos.
Vejo essa multidão. METRÓPOLE!

Karina Gomes

Karina Gomes

Autora

Formado em Analise de Sistemas, atua como Web Designer em horário comercial (e as vezes fora também). Escritor nas horas vagas (ou escritor de boteco, como gosta de se classificar), reúne palavras de uma mente povoada de opiniões sobre tudo. Amante de pensamentos lógicos, tem o hábito de manipular suas emoções através da razão. Composto de uma mistura entre nerd e geek, fã incondicional de HQ’s, filmes e séries.

Deixe seu comentário ou marque aquele pessoa que vai se identificar

Comentários

Share This